Dias chuvosos podem trazer mais que um céu cinzento. Dentro de casa, o excesso de umidade é um convite para visitantes indesejados: os fungos, responsáveis por manchas de mofo e bolor, principalmente nos cantos mais escuros dos cômodos. O cheiro e o aspecto de sujeira são mais que desagradáveis; podem estragar o mobiliário, as paredes, o teto e outros objetos expostos ao problema, além de causar doenças respiratórias naqueles que convivem com a questão. Mas é possível reverter, e até evitar, a situação com dicas fáceis e medidas simples.

Em geral, colônias de fungos crescem em ambientes quentes e úmidos, que dispõem de pouca circulação de ar, baixa luminosidade e alta condensação. Esse é o motivo para cozinhas, banheiros, lavanderias e armários serem os locais mais afetados pelo mofo. Vazamentos, infiltrações e problemas de impermeabilização também figuram entre as principais causas do transtorno. Os fungos procuram nutrientes em superfícies de madeira e em locais ricos em matéria orgânica para se proliferarem, o que torna a mobília um alvo bem cotado por esses visitantes problemáticos.

Livre de mofo, o MDF sai de fábrica isento da presença de fungos devido às altas temperaturas às quais é submetido durante sua produção. Porém, sem os devidos cuidados, o produto pode ficar exposto ao problema e ser afetado.

Diferentemente do bolor, que é um estágio brando de infestação, o mofo pode penetrar em tecidos, danificando objetos, e é mais difícil de ser combatido. Por isso, abrir as janelas é o primeiro passo para evitar o problema. Uma casa bem ventilada corre menos riscos de ser atacada por fungos.

Outra dica importante é garantir um espaço de, pelo menos, 5 cm entre o fundo do móvel e a parede, para assegurar que o local fique bem arejado. Para os móveis que ficam constantemente encostados, placas de isopor na parte de trás podem ajudar a isolar a umidade e preservar o mobiliário. Selar todas as bordas expostas e não expostas do móvel com fitas de borda também é um bom método preventivo, pois evita que o substrato do MDF fique aparente e suscetível ao fungo.

Mas, se o problema já se instalou e vive há um tempo nas paredes e na mobília da casa, é possível seguir alguns procedimentos para se livrar; basta um pano limpo, um balde e um litro de água sanitária para cada 100 ml de água. A mistura deve ser espalhada pelo local afetado e deixada para agir por, mais ou menos, 30 minutos. Depois disso, a limpeza do espaço fica mais simples e a mancha é removida com mais facilidade.

Depois da limpeza, produtos à base de carbonato de cálcio ou carvão ativo, dentro de saquinhos ou recipientes que permitam a circulação, são bons para compor sistemas de redução de umidade, que podem ser colocados dentro de baús, armários, gaveteiros e outros móveis. A medida ajuda a proteger não apenas as peças de mobiliário nas quais é inserida, mas também as roupas e os objetos que guardam.

É válido lembrar que as linhas da Guararapes, Colors, Dual Syncro, Dual Touch, Metalic e Comfort possuem a exclusiva aplicação NANOXClean®, produto que garante proteção contra a ação deteriorante de germes e outros microrganismos, evitando a ação de fungos e bactérias. Isso garante maior durabilidade da mobília e mais comodidade para o cliente.

Clique aqui e saiba como  limpar os painéis de MDF sem danificá-los.