Habilidades de arquitetos, designers e marceneiros se completam nos projetos de interiores, mas é preciso diálogo e fidelidade ao projeto para uma parceria de sucesso

É bem comum que os profissionais de arquitetura e móveis sob medida trabalhem em parceria num mesmo projeto. Mas nem sempre estão alinhados. Uma situação frequente é o arquiteto priorizar a estética e ignorar situações que complicam a produção do marceneiro. Sob outro prisma, o marceneiro também não pode alterar acabamentos ou peças já orçadas. Assim, uma boa relação entre esses profissionais é essencial para que sejam cumpridos todos os requisitos técnicos e estéticos do projeto.

EXEMPLO DE PARCERIA
A parceria entre o escritório Caroline Andrusko Arquitetos e a Kaesart Móveis, do marceneiro Cesar Eduardo Vieira, é um bom case. São 12 anos de trabalho conjunto. “Com o decorrer do tempo e percebendo a qualidade da entrega, criamos essa relação de confiança”, diz a arquiteta Caroline Andrusko.

cesar-vieira_caroline-andrusko_guararapesO marceneiro Cesar Vieira e a arquiteta Caroline Andrusko defendem parcerias onde haja troca de informações e respeito aos projetos e prazos. Foto: Fernando Zequinão.

Cesar atribui o sucesso da relação à confiança que um tem no trabalho do outro. “Construímos isso a partir da fidelização às especificações e detalhamento dos projetos em todas as fases. Isso inclui as matérias-primas especificadas. Outro ponto importante e fundamental é conhecer, entender e respeitar o perfil do arquiteto”, avalia o marceneiro.

A arquiteta reforça que o cliente espera que a entrega do móvel corresponda 100% ao projeto aprovado. Para isso, concordam os profissionais, além da perfeita leitura do desenho técnico, a parceria deve estar sempre aberta para a troca de informações. “O feedback com dúvidas e revisão de detalhes, troca de ideias e a discussão sobre execução, estrutura, funcionalidade e relação custo x benefício, por exemplo, deve acontecer sempre. Dessa forma podemos identificar problemas na obra ou execução e resolvê-los sem gerar incômodos para o cliente”, diz Caroline.

projeto-cynthia-karas_guararapes_savana_grafiteArquitetos e marceneiros podem surpreendente ao trabalhar em sintonia. Na foto, projeto da arquiteta Cynthia Karas com os padrões Savana e Grafite, da Guararapes. Foto: Nena D.

UMA BOA PARCERIA PEDE:
Fidelidade
Um projeto bem detalhado torna mais fácil a leitura técnica pelo marceneiro e, consequentemente, sua execução. Por isso, muito cuidado com as especificações, medições e definição do projeto 3D.

Conhecimento
Trabalhar com as mesmas informações e buscar compreensão mútua das atividades. É importante ressaltar os detalhes técnicos e visuais escolhidos para o projeto. Contudo, é igualmente necessário compreender dificuldades e limitações na montagem do móvel, a engenharia de cada material e necessidade de peças e/ou ferragens especiais. A parceria entre arquitetos e marceneiros também garante orçamentos corretos e mais rápidos.

Diálogo
Ter abertura para conversar, trocar ideias, tirar dúvidas, propor alterações e encontrar boas soluções em conjunto, sem repassar qualquer incômodo ao cliente. A proximidade é fundamental e as decisões devem ser tomadas em comum acordo.

Prazo
Respeitar os acordos para cada projeto é uma maneira de honrar a confiança do parceiro e, principalmente, do cliente.